Thursday, June 15, 2017

Balada do Juízo


Balada do Juízo




Paixão, néscia dos bobos

Perda temporária de sanidade 
De sabedoria
Paixão, euforia,
Quanta energia!
Paixão, o néctar dos tolos
Em doses homeopáticas
Mistura de esperanças,
Frustrações e lágrimas.
Ah, paixão...que simpática!
E chega o dia!
O dia em que se aprende,
De tudo se arrepende,
Sobre tudo, se pensa:
Por que não atingimos o ponto
Em que se rapidamente 
a dispensa?
Ofensa? Não!
A paixão tem suas utilidades,
apesar das futilidades,
A paixão é alimento para os poetas.
O que seria das trovas,
se não fosse as facetas da paixão?
Contudo, hoje prefiro
Não incentivar esta emoção,
Advirto aos pobres,
Há sentimentos mais nobres!

luisadalartesa©