Sunday, June 15, 2008

Inusitado




"Inusitado"


"Que inusitado
Eu que qual barco desgovernado
Estava nas águas
Sem saber que rumo tomar
Que surpresa
Eu que ouvia
Que só
Nesta vida
Não saberia me aprumar
Que inusitado
Mostrou-se meu bocado
O quinhão me reservado
Pela vida que não dorme
Que vê e escuta
Que as razões prescuta
E não pode parar
Do nada tirei um pouco
Das pedras tirei leite
O pouco virou algo
Que pode vir a ser muito
Minhas lágrimas que rolaram
Adubaram minha terra
E dela floresceram
Brotos da minha quimera
Vou caminhando, pisando
No caminho que me foi legado
Mas a cada dia eu vejo
Que tudo posso
Nada será negado
Quantas dores eu senti
Quanto mal me foi feito
E agora vejo na recompensa
Que o traço de Deus é perfeito!!"




No comments: